Canto do Inácio

Wednesday, April 09, 2008

VERDADES DA GUERRA
INÁCIO ARAUJO


"Agonia e Glória", de Samuel Fuller, é tudo que o recente "O Resgate do Soldado Ryan" promete ser e não é: um filme verdadeiro sobre a guerra. Isso vem menos do fato de Fuller ter sido soldado na Segunda Guerra Mundial do que às variações de tom dos dois filmes.

Em "Soldado Ryan", Spielberg jogou tudo na sequência inicial, da invasão da Normandia, e consequente carnificina. Com o tempo, a força diminui (até porque os personagens se mostram pouco sólidos).

Em "Agonia e Glória", ao contrário, o início é quase uma festa para o grupo de recrutas. É com o duro andamento das batalhas que, pouco a pouco, o mundo heróico dissipa-se e torna-se, a cada sequência, mais terrível.

(texto publicado na Folha de S. Paulo do dia 21 de novembro de 1998)

7 Comments:

  • Concordo de cabo à rabo. Além do que, se a sequência inicial do "Soldado Ryan" é memorável, o filme de Fuller tem muitas sequências memoráveis. Como a do hospício, o início e fim do filme, entre outras...

    By Anonymous Johnny, at 7:04 AM  

  • Inácio, fico muito curioso quando vejo comentários seus naquela tabela do Guia da Folha e não encontro uma crítica maior no jornal. Gostaria muito de saber sua opinião sobre I´m Not There, Sweeney Todd e Sangue Negro, três filmes dos quais gostei muito ( e queria saber da suas reservas com o último)

    Desde já, obrigado

    By Anonymous Rafael, at 10:15 PM  

  • É... Spielberg transformou "O Resgate do Soldado Ryan" num desgastado filme patriótico. Gosto muito do diretor, mas esse trabalho não dá pra engolir.

    By Blogger Samuel Estevão, at 10:33 PM  

  • This comment has been removed by the author.

    By Blogger Wolf, at 2:26 PM  

  • Todos os filmes do Spielberg, tirando E.T., são patrióticos e pró-semitas.

    By Blogger Wolf, at 2:27 PM  

  • Não vi Agonia e Glória, mas Spielberg é um baita diretor, e O Resgate do Soldado Ryan, um filme exemplar. Blé.

    By Blogger Gabriel Carneiro, at 7:16 AM  

  • Incrível como o povo não sabe falar dos clássicos sem bater em filmes recentes.
    E RYAN é, acima de tudo, humanista, mais do que patriótico. Dizer que todo filme dele é patriótico é uma estultice de quem não o conhece.

    E lendo isso, parece que o Inácio detestou o filme de Spielberg, e não é o caso.

    By Blogger Gustavo H.R., at 9:18 AM  

Post a Comment

<< Home