Canto do Inácio

Thursday, January 14, 2010

"NO MUNDO DE 2020": LIVRE DA DITADURA "BLOCKBUSTER"
INÁCIO ARAUJO

Discretamente , quase disfarçado, o canal TCM - Hollywood Classics, vulgo Turner Classics, entrou no sistema TVA, embora ainda não seja encontrável em sua revista (o que não é grande vantagem: não se encontra mais nada nessa revista, com a nova diagramação).

A programação é farta, embora tenha a limitação de só trazer filmes hollywoodianos, enquanto seu concorrente direto, o Telecine Classic, pode viajar a outros continentes em busca de material (embora o faça bem menos do que seria esperável, diga-se).

O fato é que a Turner detém os direitos de uma pá de filmes importantes. Um deles, que passa hoje, é "No Mundo de 2020" (23h30). O filme desenvolve uma séria de fantasmas que se poderia ter acerca do futuro por volta de 1970: um mundo extremamente populoso, a separação radical entre uma classe social abastada e reduzida e outra, enorme e pobre, por exemplo.

O centro aqui são as fontes de alimentação, que se reduzem, ao menos para a população pobre, e, se bem me lembro, a uma bolacha esverdeada. Sinal de que também a natureza recolheu-se ou foi dizimada.

"No Mundo de 2020" é, no entanto, um policial disfarçado de ficção científica, que Richard Fleischer leva com sua proverbial competência. Logo no início, um executivo da fábrica de alimentos aparece morto. Cabe a Charlton Heston, com ajuda de Edward G. Robinson, investigar o que houve com o homem.

A investigação levará ao terrível segredo que envolve essa Nova York do futuro, sobre o qual convém silenciar aqui. Fiquemos apenas com o que é constatável: a Hollywood de 1973, quando o filme foi feito, ainda envolta pela Guerra do Vietnã e livre da ditadura do "blockbuster", sabe ser, nesse momento, bastante crítica e conseqüente em sua abordagem política.

(texto publicado na Folha de S. Paulo do dia 16 de outubro de 2005)

2 Comments:

  • valeu diego.

    By Blogger allegro non troppo, at 12:58 PM  

  • Não sei se 2020 fala de preocupações apenas dos anos 70. Acho até que é um dos filmes de ficção que melhor 'prevê' o futuro. Se comparado com o superestimado Blade Runner, 2020 é muito mais plausível e menos 'estilizado'. Sem dúvida, um grande filme, além de ter um G. Robinson impecável.

    By Blogger Fábio, at 5:12 PM  

Post a Comment

<< Home