Canto do Inácio

Monday, April 02, 2007

O RABINO
INÁCIO ARAUJO

Os blogs estão cheios de heróis. Abri o do Juca Kfouri e vejo uns idiotas dizendo que o Sobel não passa de um ladrão.
Esses caras do mata-esfola, tão corajosos quando se trata de escrever anonimamente coisas que não fazem sentido, não têm a menor noção do que o rabino Sobel enfrentou nos tempos de ditadura. Em boa parte é graças a ele que a versão de que Vladimir Herzog tinha se suicidado (divulgada pelo exército) não emplacou.

...

Quanto às gravatas, falo por mim e não peço a ninguém que acompanhe: me parece no mínimo muito interessante que ainda exista um líder de comunidade (e religioso) capaz de atos de transgressão.
Mesmo que estivesse tomando remédio, pirado, sei lá o que, foi um ato transgressor, um gesto de inconformidade, que o fez pular fora do lugar comum desse mundo cheio de controles. Estou a favor.

6 Comments:

  • Inácio, você está a favor do quê, exatamente? Do roubo ou da coragem de se cometer um ato de transgressão? Porque acredito que atos de transgressão não precisam envolver o roubo de itens de consumo caros, cujo valor está mais na grife -- quer dizer, na possibilidade de ostentá-los em algum lugar -- do que propriamente pela sua utilidade.

    O que quero dizer é que há atos de transgressão muito mais interessantes, acredito. Atos que revelariam de fato a dificuldade, mesmo para um "líder", de viver num "mundo cheio de controles". Roubar gravatas não me parece ir contra tal controle.

    Você também está a favor de ele levar seu ato de transgressão só até a metade, quer dizer, em vez de assumi-lo como tal, acabou dando desculpas pouco convincentes, do tipo "o que fiz não tem explicação", além, é claro, de ter ido parar no hospital só quando o ato se tornou público. Arrependimento?

    Grande abraço,
    Carlos

    P.S. Quanto à atuação de Henry Sobel nas últimas décadas da história brasileira, não vejo como um roubo possa vir simplesmente a desqualificá-la. O que está em jogo agora é sua reputação, e não seu passado.

    By Anonymous Carlos, at 6:05 PM  

  • É aquele velho ideário que eu apontei aqui e fui censurado, querido. O Inácio apóia - e negará depois que disse apoiar o roubo - porque, desonestamente, (espero que eu tenha sido um dos esfoladores que ele citou regurgitando) é daqueles pervertidos que dividem o mundo entre pobres são bons, ricos são maus. O Sobel ele defende porque foi contra a ditadura (quando todos sabem a soberba deste senhor e a ojeriza e hipocrisia), mas isso ele também usa para falar de José Dirceu e de petralhas. Que coisa doente essa ''Eu apóio''. É conhecido ou pobre, ele acha motivos, PT tudo pode, tudo se perdoa. Existe rico e pobre ruim não, existe ser humano que se revela quando em situações. Agora, censure o comentário, Inácio jurássico (Ele vai dizer, intelectual de porte esquerdista que é ''Com todo orgulho, sou jurássico).

    By Anonymous Anonymous, at 10:33 PM  

  • Só gostaria de deixar claro que não concordo com as críticas (virulentas e desnecessárias) ao Inácio no post anterior.

    O objetivo do meu post era simplesmente entender melhor o argumento do autor, não criticá-lo.

    By Anonymous Carlos, at 11:19 AM  

  • diga-se de passagem que, ao postar anonimamente, o "corajoso crítico" acima ajudou a provar seu ponto.

    discutir com anônimos é não menos que ridículo.

    By Blogger Eduardo Valente, at 9:26 PM  

  • A mesma questão colocada pelo leitor Carlos me salientou: o que Inácio Araújo apóia afinal? se o Rabino não fosse pego em flagrante as coisas ficariam na mesma - estaria usando as gravatas de grife e o "ato transgressor" sequer seria cogitado. Nunca saberíamos da sua existência. Entretanto não houve nenhuma transgressão porque certamente Sobel não praticou o furto consciente de que estava sendo filmado. Mas a atitude do Rabino nos revela que todos temos telhado de vidro. De qualquer modo não faço parte da turba linchadora e acho lamentável o acontecido.

    By Anonymous Márcio/BH, at 2:59 PM  

  • Great work.

    By Anonymous Lydia, at 9:45 AM  

Post a Comment

<< Home