Canto do Inácio

Monday, November 06, 2006

Fellini essencial está em "Abismo de um Sonho"
INÁCIO ARAUJO

É estranho como os primeiros filmes conseguem por vezes captar o presente e o futuro de seus autores. Por exemplo, todo Fellini está em "Abismo de um Sonho", de 1952.
E o que há ali? Há, já, a paixão do espetáculo, representado no caso pelas fotonovelas. E com o espetáculo vem a fantasia, aquela que as garotas desenvolvem por um galã que idolatram.
Mas estamos em 1952, e Fellini deve prestar seu tributo à realidade, dando uma coloração social a toda a história. Nessa direção temos o Fellini que se aproxima de Chaplin, isto é, que vislumbra a questão social, mas de uma maneira um tanto superficial.
Na verdade, esse aspecto social sobreviverá por muitos anos em Fellini, mas será sempre um tanto lateral, ainda que não raro empenhasse sua mulher, Giulietta Masina, nos melhores papéis chaplinianos que criou.
O espetáculo era a paixão mais autêntica do cineasta de Rimini. O espetáculo, isto é, essa capacidade que certas coisas possuem de atrair a atenção das pessoas. Uma atração em si, sem princípio e sem fim, mas vinculada à infância. Ela está no xeque de fotonovela de "Abismo de um Sonho".
O que Fellini diria de nosso século 21? O que ele diria dessas revistas de celebridades -essa coisa tão circense? O que diria ele, enfim, dessa sociedade que faz do espetáculo o seu fundamento? Ele, discípulo de Rossellini, que detestava o mundo do espetáculo, enquanto Federico o venerava?
"O Abismo de um Sonho" não é certamente o melhor Fellini. Mas é um filme que de certa forma contém todo Fellini: engraçado e triste, doce e amargo, moralista, inquieto. E, em qualquer circunstância, dotado de um talento invejável.

4 Comments:

  • Hei, quem mantém esse blog? sempre quis achar um lugar com o textos do Inácio digitalizados (sem ter que lidar com o site da folha que é um porre).

    Nikola - cascao@gmail.com

    By Anonymous Anonymous, at 11:57 AM  

  • Olha Diego, legal tua iniciativa mas vou te falar uma coisa: o Inácio Araújo pode ser até crítico. Mas ele se acha uma coisa bem maior do que é, como todo mundo na Folha. Metido a intelectual, a tudo mais e lhe falta algo que ele não tem: humildade. É 100, mas se acha 1000000.....

    By Anonymous Anonymous, at 5:39 PM  

  • O Inácio (por aquilo que ele escreve em suas colunas) não é um deslumbrado, é um crítico que escreve com rara consciência e precisão. É também um crítico que não fica floreando as coisas (nem espaço ele tem para isso) a fim de parecer mais sábio que outros críticos, mais esperto, só isso o coloca anos luz à frente dos cabeças de bagre que escrevem pro aí.

    Bem, não saberia te dizer se o estilo dele mostra sinais de humildade, mas isso também não me interessa... Ele é o maior crítico em atividade no Brasil.

    By Anonymous Diego, at 8:10 PM  

  • Oi, Diego.
    Descobri seu blog hoje, quase por acaso, e achei uma homenagem interessante ao inácio.
    Edito o blog Ilustrada no Cinema e pretendo colocar um post sobre o assunto no ar, mas antes queria trocar uma idéia contigo.
    Vc pode me mandar um e-mail com seus contatos?
    Anote aí: leonardo.cruz@uol.com.br
    Um abraço

    By Anonymous Leonardo Cruz, at 1:11 PM  

Post a Comment

<< Home