Canto do Inácio

Monday, August 13, 2007

DANIEL FILHO
INÁCIO ARAUJO

Bem interessante a recente entrevista de Daniel Filho à Folha.

Ele fala do cinema como homem de TV, isto é, o valor que reconhece num filme é seu valor de mercado.

A questão é a seguinte: o cinema brasileiro, em seu conjunto, estará pensando as coisas de outra maneira? Me parece que a maioria trabalha dentro dessa perspectiva, e nem sei se dá para ser muito diferente, seja pelas pressões que o cinema sofre ("dinheiro público dado a vagabundos" etc.), seja porque essa mentalidade está devidamente internalizada pelas pessoas.

Se essa é a perspectiva, então que se ouça o Daniel Filho e a Globo, que são quem melhor entende do assunto.

De todo modo, eu gostaria de saber se, com seus 3,5 milhões de espectadores, o "Se Eu Fosse Você" conseguiu se pagar ou lucrar. E lucrar quanto? É o bastante para reinvestir ou vamos continuar dependendo de leis de incentivo, mesmo quando o filme acerta em cheio comercialmente? O filme foi exportado?

Enfim, há uma série de questões a fazer, ainda. Não se trata de desqualificar o ponto de vista dele, mas de observá-lo com cuidado. É claro que alguém que lida com audiência de maneira cerrada, há tanto tempo, entende disso e deve ser ouvido.

Ao mesmo tempo, me parece claro que não pode ser a única opinião (para a Globo pode ser).
A opinião dele, para quem os "filmes de vanguarda" são sempre iguais pode perfeitamente ser revertida para ele: os filmes comerciais são sempre iguais e eu já vi pilhas de "Seu Eu Fosse Você".

De certa forma, o espectador quer ver sempre a mesma coisa. Então, o ponto de vista dele anula a si próprio: não faz diferença se o filme de vanguarda se repete sempre (o que é a opinião dele, repito).

No fundo, esse é um ponto de vista com dor de cotovelo, nada mais.

2 Comments:

  • O Danile Filho fazer 3,5 milhões de espectadores com a "mãozinha" da globo (personagens da novela das 8 que vão todos os dias ver o filme da patroa, Faustão, Huck, Jornal Nacional, Fantastico, atores em cartaz em todos os horarios da grade, entre outras ajudinhas), é muiiiiiito pouco. Ele não deveria concorrer com o Claudio Assis, e sim com o Homem Aranha. O cinema dele é fraco. É decepcionante ir ao filme no sabado a noite e assistir pessimas atuções ( a Gloria Pires se salva), o resto é lixo. E a conversinha fiada de que está fazendo algo Nelson Rodrigues é o supra-sumo do oportunismo. Nelson Rodrigues está mais pra Baixio das Bestas que Bossa Nova com pipoca.
    Aliás, no dia que o Daniel Filho fizer um roteiro original decente, que não usar a muleta da globo, que não se escorar nos atores das novelas da 8 em cartaz, que não usar uma bossa nova na trlha, aí pode ser que dê pra ver se o cara ´é tão bom no cinema como FOI na novela. Duro de aguentar a entrevista deste "Genio do cinema nacional".

    By Anonymous Jordane, at 2:20 PM  

  • A idéia de que o ponto de vista dele é com dor de cotovelo, "pode perfeitamente ser revertida" para você...
    Engraçado. É um embate de dois lados, onde o Daniel Filho está sendo mais coerente que você.

    By Anonymous Anonymous, at 7:08 PM  

Post a Comment

<< Home