Canto do Inácio

Sunday, August 10, 2008

"VAMPIROS" É FIEL À TRADIÇÃO DOS FILMES DO GÊNERO
INÁCIO ARAUJO


John Carpenter é uma espécie de reserva moral contemporânea do cinema popular. Boa parte da carreira deste diretor de 60 anos desenvolveu-se na era do blockbuster, dominada por filmes de enorme investimento (e controle externo proporcional ao investimento).

No entanto, Carpenter soube sempre puxar as cordas do cinema de gênero para escapar da fatalidade da grande produção. Fez policiais, ficções científicas, filmes de terror. Trabalhou, dentro do possível, explorando os limites do cinema de gênero, com orçamentos modestos, filmes fortes, raramente decepcionantes.

É nessa categoria que se enquadra "Vampiros". Ao contrário, por exemplo, desse novo "Batman", cheios de idéias e filosofices, "Vampiros" atém-se à tradição: mordidas, ameaça de contágio, sangue, beleza de crepúsculos e auroras, o sentimento de perigo por toda parte, o vermelho.

(texto publicado na Folha de S. Paulo do dia 07 de agosto de 2008)

36 Comments:

  • Não sei se por mérito seu,mas Nolan nesse seu Batman foi fiel e, ao mesmo tempo, testou os limites da ficção científica,do terror e dos filmes policiais.É da tradição desses desses gêneros nos mostrar imagens do abismo humano,mas,no filme,há um fio de seguranca na figura do vigilante ágil e tolamente moral.Ao final,nos sentimos fragéis,confortados,decepcionados, aliviados,infantis e iluminados como mostra o rosto do filho do Comissário Gordon.

    By Blogger jose, at 4:02 PM  

  • Inácio, você mostra que não sabe anda de cinema ao dizer tamanha barbaridade... Nolan é, hoje, o novo Orson Welles.

    By Anonymous Adamastor, at 5:07 PM  

  • Sem exageros,por favor.

    By Blogger jose, at 5:49 PM  

  • 'Adamastor said...
    'Inácio, você mostra que não sabe anda de cinema ao dizer tamanha barbaridade... Nolan é, hoje, o novo Orson Welles.'

    hahaahaha, que imbecil, duvido que tenha assistido a um filme do orson weles para proferir tamanha bobagem.

    P.S:reformulando, duvido que tenha assistido a algum filme, retire-se daqui já!

    By Anonymous david, at 7:43 PM  

  • Numa época em que o Boninho tem mais prestígio que o Welles, não é de espantar...

    By Anonymous Felipe, at 7:55 PM  

  • Está certo, o amigo aí de cima viajou ao dizer que o Nolan é o novo Welles (aliás, acho ridícula essa mania de sempre dizer que o X é o novo Y ou vice-versa).

    Mas outra coisa deve ser dita: dos últimos quatro posts, três criticam de maneira direta ou indireta o filme do Batman. Não sei se é uma tentativa deliberada de irritar os batmaníacos que se insurgiram contra o blog, se é uma triste tática para manter a audiência do blog, ou se é um modo de enfiar a opinião do Iraújo goela abaixo de quem aqui aparece. E o mais incompreensível é que depois reclamam que a discussão não esfria.

    p.s.: também em seus textos na Folha de São Paulo, no transcorrer da semana, Inácio aproveitou duas brechas para meter mais sarrafo no filme do Batman, primeiro ao escrever sobre John Carpenter, depois ao comentar "O Dia Depois do Amanhã"

    p.s.2: John Carpenter é um excelente diretor, mas Fantasmas de Marte é uma bomba. O filme começa com um bom clima, mas tem péssimas atuações e o desfecho é o famoso samba do crioulo doido. Talvez seja esse um exemplo da impessoalidade e irreverência que Inácio Araújo tanto defende. Nesse caso, cabe aquela frase de Guimarães Rosa: "pãos ou pães, é tudo uma questão de opiniães"

    By Blogger Daniel, at 9:05 PM  

  • Meu deus, não tem fim... os batmaníacos grudaram que nem carrapato no blog...

    Fãs do filme do batman: o negócio já morreu, ninguém mais lembra da porcaria do filme do batman. Caso os senhores não se lembrem, esse é um comentário sobre um filme do john carpenter, então por favor pelo menos falem mal dos filmes do cara.

    Realmente não tenho comentários suficientes para o adamastor, que realmente mostra onde é que fica o buraco de nossa inteligentzia quadrinhística. o josé daria um bom crítico da set ou da istoé, e o daniel faz uma crítica pontual mas descontextualizada a um diretor no mínimo brilhante. É claro que os defensores do inácio continuarão a se manifestar contra comentários com o do nosso brilhante adamastor, pois se sentem ofendidos com tamanha cara de pau
    de desocupados que nada tem a fazer senão entupir o site de comentários ridículos: Se é alguém que está tentando enfiar goela a baixo alguma coisa, com certeza não são as araújetes (me incluo no grupo com imenso prazer)

    E devo dizer que todo mundo tem sua opinião, mas acho que a da do inácio conta muito mais do que a sua ou a minha.

    By Blogger allegro non troppo, at 4:55 AM  

  • Vcs são antas secas, Nolan é barroco e do meso porte do Orson Welles, é só ver como ele apresenta e problematiza s personagens e estética neorealista

    By Anonymous Adamastor, at 6:39 AM  

  • Puta merda!

    By Anonymous Emílo, at 6:41 AM  

  • pessoal vamos pesquisar um pouco mais, antes de falar bobagem. assim fica feio, muito feio. nolan é um diretor competente, não tiramos o mérito dele. mas não podemos levar em conta qualquer argumento para desmentir o inácio, que mostra claramente que não entendeu a proposta do filme. não há motivos para tanto pânico, muitos críticos adoraram o filme também. discordar é sempre bom.

    By Anonymous antônio gonzaga, at 6:48 AM  

  • Allegro

    Eu concordo, fãs são chatos (só para apimentar: entre os mais chatos, destaco os fãs de bandas como Legião Urbana, Iron Maiden, sem contar aqueles que consideram a quintessência do cinema obras como o constrangedor "Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças" e o apenas mediano "Magnólia")

    Por isso que eu acho estranho o Inácio (ou quem escolhe os textos do blog) mencionar o filme do Batman em 3 dos últimos 4 posts. Isso aconteceu ou não? Não seria melhor deixar toda essa discussão para lá, com um piparote de superioridade? Não seria melhor falar de John Ford, ou Nicholas Ray, ou Billy Wilder, ou qualquer outro grande diretor de verdade? Pode parecer que não - mas leio o Inácio Araújo (na Folha) todos os dias há pelos menos dez anos. Foi ele que me apresentou diretores como Eric Rohmer e filmes como "Traga-me a Cabeça de Alfredo Garcia", mas às vezes ele se aferra uma idéia e não larga. Se é notório que fãs são chatos e raivosos, por que toda hora ficar falando do filme do Batman? Ele não gostou do filme, todo mundo entendeu. Mas agora chegou a hora de mudar de foco.

    By Anonymous daniel, at 8:02 AM  

  • Dos Johns prefiro o Woo.Como ingenuo aspirante a critico da Set adorei como o Nolan elicitou o fluxo do tempo transformando,nas cenas de ação,o espaço em uma especie de tecido conjuntivo.E a montagem?Sera que só um ignorante como eu notou a montagem desse filme.Cinema é montagem.É claro que o Nolan não é um action maker e acho que ele também sabe disso e por isso fez uma salada de copiões dos anos 80 e 90,mas a maionese estava ótima.Nossa!Quanto conteúdo!Um dia eu chego ao nível do Allegro.

    By Blogger jose, at 9:25 AM  

  • John Carpenter é o maior cineasta vivo.

    By Anonymous Francisco, at 9:35 AM  

  • Uma coisa que mais gosto nas críticas do Inácio é que elas dialogam entre si, às vezes com espaço de anos, outras vezes com espaço de dias. Essa insistência com o Batman não é nada gratuita, assim como a insistência com a questão do cinema preso à "realidade"(que também tem tudo a ver com esse novo Batman). Ele já está batendo nessa tecla há um tempo, inclusive dá pra notar isso pela data dos textos (o que é intrigante, será que o cinema não sai mais do lugar?). O triste é que a polêmica acaba caindo na idiotice de "o diretor é bom e é ruim", "o batman não pode ser insultado e bla bla bla", quando o buraco da própria provocação do Inácio é bem mais embaixo.

    By Anonymous Leonardo Bomfim, at 4:11 PM  

  • Eu acho que Woody Allen,Clint Eastwood e John Woo ainda estão vivos(só para ficar no W),Francisco.

    By Blogger jose, at 4:21 PM  

  • Nossa, agora temos uma patrulha Nolan aqui? Hhahahahaaahahaaha...

    Eu sabia disso! Desde que o
    Inácio falou mal do Batman Begins. Vcs ficaram de olho nele, né? Danadinhos...

    Sabem o que é + legal?
    Vcs podem xingar o cara até os dedos de vcs caírem de tanto bater no teclado, mas mesmo assim ele tá lá na Folha de São Paulo falando mal dos filmes do Nolan e sendo pago pra isso. Hhahahahahahahah...

    By Anonymous Reinaldo, at 4:25 PM  

  • Bem lembrado,Leonardo.O Nolan,em certos momemtos,sacrifica a ilusão de realidade que é o cinema em tentativas toscas de mostrar a realidade em imagens sujas,mas para mim o saldo foi positivo.

    By Blogger jose, at 4:30 PM  

  • Eu adoro os comentários do Inácio falando mal de qualquer filme,mesmo que eu não concorde.Como dizia Paulo Francis,o texto do Inacio é claro e eufônico e isso é raro.

    By Blogger jose, at 4:35 PM  

  • Por acaso, nolan dirigiu um verdadeiro sucessor de orson welles em seu filme anterior ao tão discutido batman.

    dica: não é cineasta, e fez poucos filmes.

    By Anonymous david, at 7:11 PM  

  • Os fãs do Bátema ficaram irritadinhos com a crítica do Inácio, né? Imagina se eles lerem isso:
    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrad/fq2907200827.htm

    Essa é tão legal quanto a sua Inácio. Rssss...

    By Anonymous Reinaldo, at 5:52 AM  

  • José, sei que vc é uma pessoa inteligente e articulada, mas realmente não vi nem a metade do que vc viu no filme, além de um filme preguiçoso e pretensioso.

    By Blogger allegro non troppo, at 6:09 AM  

  • Gente, fico impressionado ao ler comentários tão negativos pro filme do Nolan. Você pode dizer que é meio falho em algumas cenas de ação, mas é um filme de narrativa muito bem articulada. O filme pode até ter uma alusão política, mas não é o foco principal. O tratamento que ele deu ao Coringa recuperou sua essência e consagrou ao cinema uma das melhores atuações dos últimos tempos. Só pela direção com os atores, vocês poderiam dar algum desconto. O que vejo é muita falta de vontade e, aí sim eu emprego, preguiça de querer mergulhar no Batman.

    Inácio, nós fãs não pegamos no seu pé, só respondemos a altura da sua resposta desmedida a um filme tão bom. O gozado é que você detona o nolan e gosta de um trash como Carpenter

    By Anonymous Marcos Almeida Campos, at 7:08 AM  

  • Valeu,Allegro.Desculpe pelo sarcasmo.Já vi que não vou te convencer.Somos diferentes.É a vida.Viva a diversidade.Vou ver o filme novamente e tentar notar onde ele é preguiçoso e inutilmente pretensioso.Veja também outra vez e tente perceber a contraposição entre o teatro do Coringa e as ações do Batman.

    By Blogger jose, at 8:40 AM  

  • tá aí um ponto que talvez os detratores do inácio não estejam percebendo nas críticas dele: aonde todo mundo vê coisas transcedentais ele apenas enxerga um produto falho que apela para filosofices para se impor no meio de ambiente cinematográfico minguando em talento, como o finado matrix, na qual volta e meia ele desce o sarrafo para falar bem do david cronenberg.

    todo mundo tem que ver que ele se tornou cinéfilo em um ambiente muito mais efervescente que o que a gente tem hoje em dia, viu praticamente tudo ser gestado em matéria de cinema, tem valores que destoam com o que é produzido atualmente e naturalmente se procupa com o que é produzido atualmente. Vejam o filme alma corsária e o blog do carlos reinchenbach para ter uma idéia do que eu quis dizer com o parágrafo acima.

    E para o Jose: diante dos comentários que tenho lido aqui, suas postagens são as únicas que tentam defender o cristopher nolan em termos cinematográficos. também não acho que o filme seja um desastre de cabo a rabo, que há alguns pontos interessantes, mas nada que chancele a hype que o troço teve. não posso concordar com um filme que perde metade de seu tempo com diálogos intermitentes e inócuos, com gadgets de design pavoroso e que tenta se salvar no final com um punhado de reviravoltas espertas e meia-dúzia de coadjuvantes interessantes.

    By Blogger allegro non troppo, at 12:29 PM  

  • para o marcos almeida: se o nolan é tão bom diretor de atores como vc disse, pq o cristhian bale tá parecendo um playboy mimado, o excelente morgan freeman mais chocho que coca-cola destampada? se há algum mérito nas atuações, acho elas se devem a seus atores, não ao brilhantismo do dito-cujo.

    By Blogger allegro non troppo, at 12:39 PM  

  • para o marcos almeida: se o nolan é tão bom diretor de atores como vc disse, pq o cristhian bale tá parecendo um playboy mimado, o excelente morgan freeman mais chocho que coca-cola destampada? se há algum mérito nas atuações, acho elas se devem a seus atores, não ao brilhantismo do dito-cujo.

    By Blogger allegro non troppo, at 12:39 PM  

  • 'Inácio, nós fãs não pegamos no seu pé, só respondemos a altura da sua resposta desmedida a um filme tão bom. O gozado é que você detona o nolan e gosta de um trash como Carpenter''

    É o que eu disse, os fãs do batman odeiam tanto a alta cultura quanto a média cultura, tudo que sai do mundinho deles . E vem com essa história de 'john carpenter trash' porque é uma visão já sedimentada e blah blah blah. Depois nao querem ser estereotipados....

    By Anonymous david, at 3:14 PM  

  • Eu sei que tem fãs de batman com a a cabeça aberta, assim como em qualquer coisa podemos achar aspectos negativos e positivos. Mas pra mim esse pessoal q vem em peso xingar alguém só por causa de um filme se define em uma palavra: manada.

    By Anonymous david, at 3:17 PM  

  • 'É o que eu disse, os fãs do batman odeiam tanto a alta cultura quanto a média cultura'

    corrigindo, eles odeiam tanto a alta cultura quanto a baixa, só o que médio serve.Quando críticam algo que gostam dizem pra ver filme da xuxa ou godard. É dose.

    By Anonymous david, at 3:19 PM  

  • Allegro,a contraposição que eu percebi foi justamente entre a chatice teatral dos diálogos e clareza das cenas de ação.Note que as falas giram em torno do mal e sua complexidade,mas o que a película mostra é um Coringa desengonçado e explosivo ao lado de Batman com gestos(ou golpes) lúcidos e objetivos.O único argumento do cavaleiro das trevas é a imagem.Para mim é o suficiente.Agora,para quem achou as cenas ação chatas,devo aceitar que o filme deve ter parecido chato e sem sentido.

    By Blogger jose, at 4:17 PM  

  • P.S:É interessante notar que o Heath Leger é tão bom ator que ele consegue ir da chatice teatral proposital(maior parte do filme) a ação teatral sólida(uma ou duas cenas).Por conseguir essa modulação ele merece o Oscar póstumo.

    By Blogger jose, at 6:01 PM  

  • P.S.:Para voltar ao assunto aqui do Canto do Inacio,Nolan neste filme deu uma de John Carpenter em Fuga de Nova York:Uma ficção cientifica aterrorizante e divertida.

    By Blogger jose, at 3:19 AM  

  • Diego, você poderia publicar a crítica do Inácio sobre Encarnação do Demônio?

    By Blogger Gabriel Carneiro, at 7:19 AM  

  • ...

    Você faz uma análise interessante, mas um pouco enviesada, jose (como toda boa crítica que se preze). Talvez quando filme passar na tv eu tente atentar para esses detalhes.

    Mas vc tem que concondar que é pouco provável que o diretor tenha tido tamanha presença de espírito para fazer esse jogo entre roteiro e imagem. E sinceramente, as cenas de ação não me despertaram tanta atenção quanto vc relata. Se for pegar por essa ótica, o filme do speed racer é bem mais ousado na questão trabalhar um universo imagético em contraposição a um roteiro pretensamente anti-corporativo, mas que no fundo é completamente oco.

    E só para tentar posicionar um pouco o cerne das críticas do inácio, reproduzo um trecho que acho brilhante, e que de certa forma sintetiza a discussão:

    "O problema é outro: é que o espectador já não reconhece nos filmes uma verdade intrínseca. A imagem já não é sintoma de verdade. Ela precisa, portanto, para se afirmar, dessa muleta que é "a realidade", pois, sabendo que o personagem sofreu de verdade, podemos nos comover com aquilo. Se for mera ficção, para que perder tempo?"

    E o que isso se aplica aos batmaníacos? É que simplesmente o sujeito não consegue analisar o filme em sua realidade, e sim como reflexo que se pŕetende fiel a um ícone, a um produto de massa que a partir da década de oitenta tenta se afirmar como produto "sério". Não importa suas implicações dicursivas e estéticas, apenas se o filme guarda certa semelhança com a figura bidimensional e se é bem sucedido em surprender o fã do original.

    By Blogger allegro non troppo, at 8:37 AM  

  • Concordo non troppo.Foi um bom debate,Allegro.Até a próxima vez.Epílogo:Só sei sobre cinema o que aprendi com o Inácio.

    By Blogger jose, at 4:39 PM  

  • eu também, jose, eu também...

    By Blogger allegro non troppo, at 5:21 PM  

Post a Comment

<< Home